Luiz Eduardo Costa
Luiz Eduardo Costa, é jornalista, escritor, ambientalista, membro da Academia Sergipana de Letras e da Academia Maçônica de Letras e Ciências. Além desse blog, é colunista do Portal F5 News.
TEXTOS ANTIVIRAIS (28)
25/08/2020
TEXTOS ANTIVIRAIS (28)

NÓS, OS “BUNDÕES”

(Os que não agradam são “bundões”)

Nós, os “bundões” jornalistas, certamente andamos constrangidos. Nunca, um presidente referiu-se assim, tão desairosamente a uma categoria profissional. Amparou-se na sua particularíssima semiologia. Então, numa simbologia glútea, demonstrou a “consideração e respeito” devotados aos que cumprem o ofício de informar e emitir opiniões, nos exatos limites que a Constituição estabelece e ampara. Ele deixou bem explícito: “bundões”, para ele são todos os que não possuam as características lisonjeadoras de um Alexandre Garcia. Assim, sem querer, o presidente transforma em elogio a sua ofensa.

Apesar do nosso mal-estar por sermos a parte afetada nessa desprimorosa avaliação, teríamos de reconhecer que ao presidir aquela solenidade, reunindo a elite dos “cloroquinistas” no Palácio do Planalto, o topo na hierarquia da República, o presidente Bolsonaro ao usar a palavra “bundão”, que é sinônimo de “bunda-mole”, afastava-se alguns graus no seu roteiro de incivilidades, trocando por algo menos contundente a ameaça de agressão física, o soco na cara do jornalista, feita no dia anterior.

Mas nós, os “bundões”, estamos em boa companhia. Termo idêntico foi usado pelo proxeneta intelectual Olavo de Carvalho para classificar os generais brasileiros. Na ocasião, de forma torpe, desumana, também fez deboche com o drama prolongado do general Eduardo Vilas Boas, ex-comandante do Exército, que luta contra uma doença degenerativa irreversível.

O presidente Bolsonaro que é também comandante supremo das Forças Armadas, não piou nem chiou, permaneceu caladamente silencioso, e manteve a outorga da mais alta condecoração brasileira, com a qual homenageou o incorrigível e desnaturado patife.

Então, somos todos nós jornalistas “bundões”, segundo o presidente da República; e são também “bundões” os generais da República, segundo a classificação feita pelo filósofo cafajeste e estelionatário , inspirador da maior parte das esquisitices, vividas hoje por este país de tantos ofendidos e humilhados “bundões”.

Mas são esses “bundões” que de alguma forma, cada um no seu setor, ainda conseguem conter os ímpetos de quem se inquieta com a liberdade de imprensa, e imagina cenários absurdos e démodés de desatinos autoritários.

Mas há um aspecto que talvez tenha passado despercebido, diante do impacto de agressões físicas prometidas, ou verbalmente praticadas, exatamente por quem deveria ser o guardião maior dos valores do comedimento, da sensatez, da harmonia entre os brasileiros; e, por ser a autoridade maior, mais ainda deveria sentir-se obrigado a respeitar indiscriminadamente a todos.

O presidente desrespeitou, agrediu, agiu de forma tristemente desumana, quando afirmou que os jornalistas, não sendo atletas como ele, e apenas uns “bundões” poderiam sofrer mais as consequências do Covid-19.

Havia um chefete politico interiorano de Sergipe que, referindo-se com total desprezo pela vida, e ódio a um inimigo político, dizia: “Ainda vou mijar na cova dele”.

O inimigo lhe sobreviveu, e mandou celebrar uma Missa pela alma do “mijão” irrealizado.

Referindo-se aos jornalistas “bundões” vulneráveis ao Covid, o presidente não estaria ofendendo a memória dos brasileiros mortos nesta pandemia ainda não contida, às suas famílias, aos seus amigos que por eles choram?

É humanamente impossível admitir que alguém queira, cruelmente, “mijar” sobre as covas de 115 mil brasileiros.

Carros da Kia que se destacaram

Descubra os carros da Kia que foram premiados e fizeram sucesso no mercado

Quando se pensa em marcas adoradas e renomadas no mercado brasileiro uma das primeiras que vem à mente é a Kia. A Kia foi criada há 75 anos, porém está presente em território nacional desde 1992. Muitos carros da Kia, como, por exemplo, o Kia Soul, conquistaram o coração da população e se tornaram uma verdadeira referência.

A marca é muito reconhecida por seus utilitários, mas há outras modalidades de veículos formidáveis no catálogo da marca. Conheça adiante os carros da Kia que se destacaram.

Kia Soul

O Kia Soul foi lançado no Brasil no ano de 2010, tendo despertado a atenção de todo mundo por conta do seu estilo, muito distinto do que já tinha sido observado no mercado até aquele momento, a tal ponto de que o ponto forte de sua campanha era dizer que aquele era o “carro design”.

Em termos práticos, o Kia é um hatch de porte médio com posição elevada de dirigir, tendo sido bem recebido no mercado. Do mesmo modo como ocorre com o Cerato e o Picanto, ele igualmente compartilha câmbio e motor com o Hyundai HB20.

Kia Stinger

O Kia Stinger é um carro de tamanho médio que foi lançado em 2017 e foi inspirado no GT Concept da KIA. Oferecido em duas configurações de motor, o modelo básico do Stinger possui um motor Twin-Turbo V6 de 3,3 litros, automático de 8 velocidades e 370 cv.

Tecnicamente na mesma classe de pequeno luxo que a Mercedes-Benz C-Class e BMW 3 Series, a Kia anuncia o Stinger 2019 como mais poderoso do que o BMW 4400i Gran Coupe, o Porsche Panamera RWD V5 e o Audi SS Sportback.

Inspirada na garrafa da Coca-Cola, o modelo de 5 lugares vem em estoque com interior em couro, Brembo Brakes, rodas de 19 polegadas, que valem a pena ser admiradas. O famoso revisor de carros Doug DeMuro comprou o Stinger 2018 e classificou-o como o melhor Kia já construído.

Kia Forte

Se você está procurando um carro compacto decorado com incrível consumo de combustível, o Kia Forte é uma ótima escolha. Ele vem com uma transmissão automática de dupla embreagem de 7 velocidades acionada por um motor turboalimentado.

Desde 2009, o Forte passou por grandes atualizações ao longo do seu tempo. O nível básico Kia Forte FE começa em com um preço relativamente em conta, em termos de custo-benefício, o que é uma grande vantagem, considerando que contém muitos dos melhores acabamentos e sinos e apitos da Kia.

Isso inclui um tamanho de cabine que acomoda 5 pessoas, assentos dianteiros ajustáveis em 10 posições, porta-malas inteligente, tela sensível ao toque, tecnologia de saída de faixa e até 17 km/l na rodovia. O que mais você precisa?

Kia Cerato

Comercializado no Brasil desde 2006, o Kia Cerato transformou-se em uma verdadeira sensação no mercado automotivo quando houve o lançamento de sua segunda geração, ocorrida em 2009, ao ponto de conseguir vender mais unidades do que qualquer outro sedã nacional da mesma categoria.

Tudo isso graças a sua excelente composição mecânica – o seu motor é o mesmo que faz parte do Hyundai HB20 – e por sua performance que esbanja jovialidade e modernidade. Aliás, o Kia Cerato contou até mesmo com uma versão de caráter mais esportivo, o Koup, que possuía apenas duas portas e um motor 2.0 de 156 cavalos.

O Cerato ainda é vendido por aqui no Brasil e teve sua quarta geração lançada por aqui no ano passado, 2019.

Kia Sorento

O Kia Sorento é projetado para pessoas com famílias grandes ou pessoas que transportam muitas coisas. Com um assento padrão de 3 filas e 7 passageiros, tem muito espaço, especificamente 2 metros cúbicos atrás do banco dianteiro. O motor V6, 263 cv e tração nas quatro rodas o tornam capaz de enfrentar terrenos difíceis ao longo do caminho para sua aventura de caminhada, acampamento ou esqui.

Quando muitos SUVs econômicos hoje em dia são apenas para exibição, o Sorento acaba. Também é capaz de rebocar até 2.260 kg, o que é mais do que suficiente para um trailer padrão, barco baixo ou casinha. Existem 5 acabamentos disponíveis, com uma variedade de atualizações, incluindo acabamento em couro, assistência de faixa e teto solar pancromático.

Kia K5

Para 2021, a Kia preparou algo verdadeiramente especial. Substituindo o antigo e, francamente, desatualizado Kia Optima está o novo K5. A mudança no nome do modelo provavelmente reflete a intenção da Kia de se afastar do antigo Optima e fornecer algo inteiramente novo e refrescante para a comunidade automobilística.

E o novo K5 é exatamente isso. Embora ainda não esteja nas estradas, o novo K5 possui um interior impressionante com tela de infoentretenimento personalizável de 10,25 polegadas conectada a uma série de recursos de conforto e tecnologia. Sua outra melhoria notável (e talvez a mais óbvia) é o estilo - o K5 é provavelmente o mais belo sedã médio vindo do Pacífico.

Kia Telluride

O Telluride tem muito a oferecer, com um motor V6 de 3,8 litros sob o capô capaz de 291 cv. Com 8 lugares, também é grande o suficiente para acomodar uma família como o Brady Bunch. Possui poucas falhas significativas.

Claro, parece que o Telluride está se esforçando para ser exagerado, turbulento e parecido com um Rambo. Para quem não vai fazer viagens off-road, rebocar um barco e não tem 7 membros na família, pode ser gastão demais. Mas para quem precisa, o Telluride está mais do que equipado para lutar contra a concorrência.

Kia Sportage

O Kia Sportage foi o primeiro SUV compacto lançado pela marca, mais precisamente em 1993 no mundo em geral e em 1995 no Brasil. Hoje em dia, ele se encontra em sua quarta geração, figurando entre os carros com mais longa existência no mercado nacional.

Trata-se de uma espécie de utilitário esportivo e costuma sempre estar entre os mais vendidos.

Agora você sabe quais são os modelos de carro da Kia que mais se destacaram no mercado. Curta e compartilhe esse post em suas redes sociais!

 

Voltar