Luiz Eduardo Costa
Luiz Eduardo Costa, é jornalista, escritor e membro da Academia Sergipana de Letras e da Academia Maçônica de Letras e Ciências.
Além desse blog, escreve duas páginas dominicais no Jornal do Dia.
HELENO SE DIZ TRAÍDO E CULPA ANDRÉ MOURA
04/10/2018
HELENO SE DIZ TRAÍDO E CULPA ANDRÉ MOURA


Heleno Silva deu um salto no escuro quando saiu de onde estava e foi integrar o grupo dos Amorins. Insistia em ser candidato a senador, mantendo a tentativa de reeleger o deputado Jony. Foi estimulado pelo deputado André Moura que lhe garantira, entre outras coisas, a retirada da espada que pesava sobre sua cabeça, com a dúvida sobre o resultado de um julgamento pendente em Brasília.

O resultado lhe foi favorável quando ele já estava erguendo, ao mesmo tempo, os braços de Amorim e André Moura. Há duas semanas Heleno começou a fazer declarações acusando André de tentar retirar seus votos em alguns municípios, anunciou, então, que corria à margem da candidatura de André, fazendo seu vôo solo, mas ressaltava a atitude correta a seu respeito adotada pelo senador Eduardo Amorim, com quem continuou a fazer campanha, distanciando-se de André Moura, o outro concorrente ao Senado que levava sobre os demais a vantagem dos seus importantes contatos em Brasília, facilitados pelo fato de ser líder do governo.

Mas então se intensificaram, segundo ele, as tentativas de desestabilizar a sua candidatura. Heleno considerou-se traído e abandonado por André Moura, e mesmo assim insiste no seu vôo solo, e tem conseguido crescer e ultrapassar a barreira de um dígito, chegado a dois, e segundo algumas pesquisas em trajetória de crescimento.

Confiava em fazer uma dobradinha com André em Itabaiana, recebendo, os dois, o apoio do prefeito Valmir de Francisquinho, o que agora não mais acontece, por exigência de André, que assim também teria agido em vários municípios, para que os votos a Senador fossem exclusivamente seus.

Heleno entende que esse episódio de Itabaiana marcou o fim das ilusões de uma aliança com André, que, segundo ele, não está conseguindo nem mesmo assegurar a eleição dele mesmo, tal a rejeição que sofre por ser o líder de Temer, e o povo não esquece do botijão a noventa reais, a gasolina passando dos cinco, o diesel voltando a subir, e os benefícios sociais sendo reduzidos.

Heleno ainda não chegou a decepcionar-se inteiramente com Amorim, mas nem sabe mais se seria vantajoso trabalhar pelos votos para ele, e acrescentar um pedido também para o candidato ao governo.

Voltar