Luiz Eduardo Costa
Luiz Eduardo Costa, é jornalista, escritor e membro da Academia Sergipana de Letras e da Academia Maçônica de Letras e Ciências.
Além desse blog, escreve duas páginas dominicais no Jornal do Dia.
BELIVALDO E A FOTO DO PRESIDENTE BOLSONARO
08/01/2019
BELIVALDO E A FOTO DO PRESIDENTE BOLSONARO

Bolsonaro fez uma declaração que desgostou os governadores nordestinos, dizendo mais ou menos assim, que o presidente deles estava em Curitiba, que soube da disposição deles de não colocarem o seu retrato oficial nos seus gabinetes de trabalho, mas que não faria guerra contra os governadores nordestinos, contudo esperava que eles não fossem lhe pedir dinheiro.

Para o presidente parece que em algumas ocasiões ainda não lhe caiu a ficha de que não é mais deputado federal nem candidato a presidente, trata-se agora do Presidente da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, o presidente de todos os brasileiros, sejam nordestinos sulistas, bolsonaristas, lulistas, católicos protestantes, umbandistas agnósticos ou ateus.

Belivaldo votou em Haddad, tem boas relações com o PT em Sergipe, mas integra o PSD, depois de ter-se desvinculado do MDB, até por sugestão de Jackson Barreto, visando ampliar horizontes para tornar-se candidato a governador. Sua posição política sempre ficou mais próxima do centro, com uma visão social orientada para a redução das desigualdades, e tem como boas referências os países sociais democratas europeus.

Na questão da segurança, sendo advogado e defensor público, não vê necessidade de identificar bandidos comuns como “terroristas” na perspectiva de que venham a ser eliminados sumariamente, mas repele qualquer forma de restrição que impeça o policial de agir contra os que estejam exibindo armas, ou cometendo assaltos à mão armada. Entende que a violência chegou a tal ponto que se transforma numa guerra diária a ser enfrentada pela Polícia, e é preciso avaliar o estado emocional de um homem sempre exposto ao perigo. Belivaldo considera que não é viável apenas, alimentar a ilusão de que uma possível correção das desigualdades sociais seja o único remédio a ser aplicado contra o alastramento do crime.

Assim, tem alcançado sucessos na redução da criminalidade, mas espera ter uma estreita parceria com o governo federal para dar cada vez mais efetividade ao aparelho de segurança sergipano.

Por tantos outros motivos, como o próprio sentimento republicano e a civilidade política, espera transitar sem obstáculos no governo federal, para tratar de questões como a ameaça de fechamento da FAFEN, feita pelo governo anterior, e a posição de Sergipe como um dos maiores produtores de petróleo nos próximos três anos.

Belivaldo explica que não foi à posse do presidente Bolsonaro, exatamente pela coincidência de horário com a sua própria posse já antecipadamente agendada, e lembra que os governadores nordestinos se fizeram representar pelo governador do Piauí. Ressalta que tem amistosas relações com todos os governadores nordestinos, que com eles troca quase diariamente informações, e na sexta feira, 4, por exemplo solidarizou-se com o governador do Ceará pelas ousadas investidas dos bandidos ali registradas, mas em nenhum momento se tratou a respeito de qualquer antecipada atitude oposicionista em relação ao presidente Bolsonaro, muito menos de uma atitude grosseira que seria a alteração daquela praxe de apor a foto do presidente nas dependências do palácio de Governo.

Belivaldo diz que está apenas aguardando que o cerimonial ou o setor de comunicação do Planalto lhe envie a foto oficial do presidente Bolsonaro para, como todo destaque, colocá-la na sala de despacho, e a manterá ali pelos próximos quatro anos.

Voltar