Luiz Eduardo Costa
Luiz Eduardo Costa, é jornalista, escritor, ambientalista, membro da Academia Sergipana de Letras e da Academia Maçônica de Letras e Ciências. Além desse blog, é colunista do Portal F5 News.
A INDICAÇÃO PETISTA E O BATE CABEÇA ALONGADO
05/01/2019
A INDICAÇÃO PETISTA E O BATE CABEÇA ALONGADO

O governador Belivaldo Chagas não é petista, mas na sua eleição fez uma aliança com aquele partido, natural certamente em face daquilo que já existia, e com sucesso eleitoral, desde a primeira eleição de Marcelo Déda. Eliane Aquino, viúva de Déda é a vice-governadora. A aliança foi bem aceita pelos sergipanos porque aqui os dois governos de Déda foram exemplares em comportamento ético, e um sergipano, ou mineiro aqui radicado José Eduardo Dutra exerceu a presidência, depois uma diretoria da PETROBRAS e na sua gestão a lava Jato não encontrou irregularidades. Zé Eduardo que foi também senador, morreu deixando um modesto patrimônio.

Belivaldo fez indicações, suas, pessoais, como para a Fazenda, a Segurança, a Saúde, a Educação, a Casa Civil, o BANESE e, seguindo o modelo de coalizão que sempre existiu, abriu uma parcela do governo para indicações partidárias. Traçou exatamente o perfil que desejava para os ocupantes de cada cargo, e aos partidos a liberdade da escolha. O PT fez algumas, mas retarda em indicar o Secretário da Agricultura. Trava-se uma disputa interna envolvendo o senador eleito Rogério Carvalho, o deputado federal reeleito, João Daniel e o deputado estadual reeleito Francisco Gualberto, a quem Belivaldo é reconhecido pelo seu desempenho como líder do governo.

Não houve consenso petista em torno de nomes, e nos entendimentos preliminares Belivaldo teria deixado claro que o novo secretário deveria ter diálogo com o agronegócio e foco na expansão da pecuária leiteira, na cultura do milho e sua cadeia produtiva, na citricultura, na agroindústria canavieira, bem como na agricultura familiar e na transformação dos assentamentos do MST em áreas produtivas. Belivaldo terá reuniões com empresários de todos os setores da agricultura, bem como lideranças sindicais e dos movimentos sociais.

Não tem havido receptividade até agora no nome preferido do deputado João Daniel que seria o da atual secretária da Agricultura, enquanto parece crescer o nome do ex-secretário da Agricultura Esmeraldo Leal, que é sociólogo e pequeno produtor rural, saído dos quadros do MST, tem uma visão mais ampla sobre o setor primário sergipano onde identifica grandes oportunidades para uma convivência harmoniosa e interativa entre o agronegócio e a agricultura familiar, sendo, por isso, um nome com transito fácil entre o empresariado do campo.

Voltar